Archive for Julho 2015

[Cinema] O Jogo da Mentira


Cry Wolf - O Jogo da Mentira (Jeff Wadlow, 2005) ocorre quando um grupo de alunos criam uma história falsa em torno de um assassinato e ela se torna uma lenda urbana entre os outros alunos. O protagonista começa a ver sinais de que o serial killer que eles criaram existe e irá atrás deles, seguindo a sequência cronológica que haviam previsto.

A ausência total de sustos é compensada pelos momentos de tensão enquanto o protagonista busca resolver o mistério, mas só entendemos o recursos estilístico de encenar os pensamentos dos personagens quando o mistério é resolvido. Embora a resolução seja interessante para a narrativa proposta, ela também é pouco factível.

Posted in | Leave a comment

[Cinema] Quarentena


Quarentena (Billy O'Brien, 2006) traz um enredo bobo, mas bem trabalho em seus momentos de tensão. Nele, um cientista obcecado faz modificações genéticas em bovinos e leva ao surgimento de uma criatura sanguinária que busca matar todas as pessoas da fazenda. A história se passa enquanto os personagens buscam entender o que ocorre, numa sequência de cenas por vezes sangrenta e sempre isolados em ambientes claustrofóbicos e hiper-realistas.

O principal trunfo do filme, além do realismo com que tratam as cenas, é o retrato do quase-misticismo que envolve a engenharia genética e que começa a se tornar cada vez mais parte do imaginário, seja sci-fi ou de terror.

Posted in | Leave a comment

[Cinema] A Invasão das Rãs


A Invasão das Rãs (George McCowan, 1972) é um filme de terror trash no qual uma família rica e um fotógrafo naturalista se veem presos em uma casa de veraneio, e, de repente, répteis e anfíbios começam a surgir em abundância e matar todas as pessoas.

A explicação que o filme dá para o ataque é de que os animais se reuniam para se vingar das pessoas da casa, porque o patriarca da família envenenava todos os animais que apareciam dentro da sua propriedade. Como era de se esperar, não há nenhuma cena gore interessante, e o enredo segue uma trilha comum, sem nada especial. O interessante do filme é a visão de que a natureza pode se tornar revanchista depois do que o humano faz com ela - será que retrata o começo/meio de um pensamento ecológico, que te se tornado cada vez mais importante?

O nome é completamente inapropriado. As rãs, de fato, não fazem nada.

Posted in | Leave a comment
Tecnologia do Blogger.

Search

Swedish Greys - a WordPress theme from Nordic Themepark. Converted by LiteThemes.com.